Galaxy J7 Metal – Analise/Review

Galaxy J7 Metal um intermediário acima da média

A Samsung mandou para review o Galaxy J7 Metal versão 2016. De hardware nada de novo em relação ao Galaxy J7 2016 o que mudou mesmo mesmo a carcaça.

O Galaxy J7 Metal 2016 chegou ao mercado me meados de julho de 2016 custando R$ 1.599,00 no site da Samsung, e no final de 2016 até agora pode ser encontrado por valores mais baixos e agradáveis ao bolso do consumidos.

O nome “Metal” é uma referência ao contorno do dispositivo, que é feito em alumínio, e deu a ele um ar mais “gracioso” e perdendo aquele ar de plástico que a linha tinha. Mas não se iluda não temos nada de tão especial assim, ele ainda conta com botão principal no meio, padrão nos Samsung linha J, botões capacitivos, botões para controle de volume na lateral esquerda e de liga/desliga na direita, porta microUSB e para fones na parte inferior. A tampa traseira conta com uma textura fosca, que a torna mais firme na mão, perto da linha S que é meio sabonetinho, algo que ficou faltando nesses botões foi a leitura de impressão digital, poderia ter. A tampa traseira é removível, permitindo acesso a bateria que também é removível e acesso aos slots para dois cartões micro-SIM e um para microSD.

No quesito tela a Samsung queria conquistar um bom público então deu ao Galaxy J7 Metal uma tela Super AMOLED de 5,5 polegadas com resolução HD (720 x 1280 pixels), para mim é um tamanho justo e muito bom.

Vamos aos momentos mais buscados, bom o Galaxy J7 Metal vem equipado com um processador Exynos 7870 Octa de 1,6GHz, GPU Mali-T830MP2 e com 2 GB de RAM, olha que em dias que temos smartphones falando em 3 e 4 GB de RAM o Galaxy J7 Metal trabalha de maneira fluida em tarefas comuns e jogos. A parte chata só 16GB de memória interna, poderia ter mais.

Bom por ser um aparelho 2016 o Android que vem com ele é um Android 6.0.1 Marshmallow, porem a Samsung prometeu que o Galaxy J7 Metal vai receber o Android 7.0, não ouvi nada de Android 8.0, mas volto a dizer ele é um aparelho 2016, ele também vem com UI da Samsung a TouchWiz, que carrega consigo 34 aplicativos pré-instalados. 

O Galaxy J7 Metal vem com uma bateria de 3.300 mAh, e olha que eu tenho que aplaudir de pé! realmente demorou para vencer essa bateria, durou me aguentou em um dia padrão usando e recebendo meu nível agressivo de notificações, acho que na mão de um consumidor comum essa bateria dá para render 1 dia e meio a 2 dias e meio.

Um ponto que vou passar a olhar com mais carinho agora é o som pois estou sempre recebendo perguntas, posso dizer que nesse ponto o Galaxy J7 Metal me pareceu ter um áudio estéreo, me entregou um bom volume de notificações e também uma boa qualidade de audio nas chamadas.

Vamos a parte que todo mundo gosta câmera, o Galaxy J7 Metal tem uma câmera traseira de 13 megapixels com abertura de f/1.9 na lente, gravar em Full HD com 30 fps boa para quem quer fazer alguns vídeos. Para locais iluminados a cor é bem perfeita, fotos noturnas não  agradaram tanto pois dão aquele ruído padrão em intermediários, mas nada também que atrapalhe, só poderia ser um pouco melhor. Na frontal, temos o sensor de 5 MP, com abertura f/1.9 sabe o que eu falei da câmera traseira ? Então repito aqui!  No geral, é “ok” para um intermediário, ou seja, não espere milagres.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veredito

O Galaxy J7 Metal 2016 é realmente uma boa opção em uma faixa de preço de entrada. Acredito ser suficiente para quem busca uma tela grande em um aparelho intermediário e não entrega nada feio. Vou ser mais enfático, acho que da linha J 2016 o Galaxy J7 Metal  é o melhor modelo da linha, mas claro que ainda preciso colocar a mão na geração 2017 para garantir essa minha escolha, mas digo que a Samsung acertou a mão.

Se eu for criticar aqui é o armazenamento, poderia vir com 32GB interno mais o microSD, acho que seria ideal para o modelo.

Rafael Mota

*Tech/creator do Inteligência Móvel (IM) * Nerd/geek (Pete Mineiro ⛏ da Cavalaria Geek). * [email protected]