Veja a Análise do LG G2

Por -

Com o lançamento do LG G2 no Brasil, pelo interessante preço de R$ 1999,00, a LG entra na competição entre os modelos TOP no mercado brasileiro de Smartphones. Para agregar mais informações aos nossos leitores, traduzo para nossos leitores do Brasil a excelente análise do LG G2, por Phil Sposito. Para ver o artigo original, clique aqui.

Nota Geral: 4.2
Design: 4
Bateria: 5
Software: 4
Câmera: 4.5

lg-g2-a

Assistimos nos últimos tempos a Samsung dominando o mercado de Android com sua linha Galaxy e os outros fabricantes apenas correndo atrás da líder e planejando sua reação. Vimos o lançamento da Motorola, o Moto X e também da Sony, o Xperia Z1. Agora é a vez da LG trazer ao Brasil seu top de linha, o G2. A LG fez um excelente trabalho nos principais recursos deste “grande” celular. Ele tem uma linda tela HD, uma câmera com 13 MPixels, e uma tonelada de recursos de software que o fazem competir de igual para igual com o famoso Galaxy S4. De fato, em muitos aspectos, parece que você está com um S4, porém com a marca LG, com a diferença de botões na traseira do aparelho.

Hardware

Já vimos uma infinidade de materiais usados nas carcaças dos telefones móveis. A Apple e a HTC tendem a usar alumínio de altíssima qualidade, enquanto a  Samsung e a LG usam plástico. Infelizmente este é o caso do LG G2, plástico. Não que o fone não ofereça uma boa pegada, mas poderia ser melhor.  Geralmente, quando se usa corpo de plástico, se tem uma bateria removível; entretanto, a LG decidiu excluir a bateria removível bem como o slot de cartão microSd.

SONY DSC

Quando você segura  o telefone na mão, plástico ou não, ele dá uma sensação de solidez. Ele tem um peso legal e encaixa-se bem na mão, embora não passe nem perto de um telefone pequeno, embora ainda esteja longe do “Galaxy Note”, o phablet da Samsung. Mas sua linda tela com painel IPS de 5.2″ com resolução Full-HD compensa o tamanho grande. As cores são vivas, sem a impressão de estarem “lavadas” e o contraste em geral é muito bom. Mas o mais interessante a respeito da tela, é que ela ocupa toda a parte frontal do aparelho. Quase não tem nenhuma borda. Provavelmente o recurso mais notável do G2 é o fato dos botões estarem localizados na parte traseira do aparelho. A primeira vista, pode parecer estranho os botões não estarem nas laterais, mas depois de utilizar o aparelho por uns dias, vai se acostumando. É um fator positivo os botões ficarem ao alcance dos dedos, quando se está segurando o aparelho com uma única mão, por causa do tamanho, mas os botões na laterais pode espantar os mais conservadores.

lg-g2-b

Apesar de achar estranho os botões no traseira, os atalhos que eles trazem são interessantes. Quando você pressiona e segura o botão de aumentar o volume, você abre imediatamente o aplicativo Quick Memo. Pressionando por uns instantes o botão de abaixar o volume, você dispara o aplicativo da câmera. Um recurso básico como este seria muito bom se fosse copiado por outros aparelhos.

Para alimentar essa linda tela de 5.2 polegadas, a LG colocou no G2 as melhores especificações possíveis. Um processador Qualcomm Snapdragon 800, 2 GB de RAM, e um processador Adreno 330. Com isso, este aparelho aparece no topo dos benchmarks atuais. Para alimentar tudo isso, nada menos que uma bateria de 3000 mAh, embora não removível, dá e sobra. A dois anos atrás, só com sorte para um dispositivo de topo com Android chegar ao fim do dia com bateria sobrando!

SONY DSC

Software

Está claro que os fabricantes sempre desejam colocar sua camada de personalização sobre a interface do usuário do Android. A LG não é exceção e traz uma “pele” toda atraente, colorida e cheia de animações. Este é um ponto subjetivo. Uns irão gostar mais e outros menos. Existem algumas inconsistências com a interface do usuário, ícones com tamanhos diferentes, uso de fontes alternativas e gráficos que parecem se misturar uns nos outros. Mas a LG conseguiu manter os botões de tela padrão do Android puro, o que é uma boa para os mais conservadores.

A seleção de aplicativos pre-instalados é vasta: Quick Memo, Cell Broadcast, FM Radio, LG Backup, Editor de Video, Gerenciador de Arquivos e Quick Traslator para citar alguns. Eles são bem úteis dependendo das necessidades diárias do usuários. Abaixo, segue algumas telas de alguns Apps:

LG Backup         File Manager

Além dos aplicativos nativos da LG, existem alguns ajustes no software interno do dispositivo. O “Knock On” é um destes Apps especiais . Ele fornece uma nova maneira de ligar seu aparelho. Dois clicks na tela quando ela estiver apagada ligam o aparelho sem precisar alcançar os botões. Um recurso simples mas que tem uma boa chance de ser bastante usado.

O “Modo Visitante” foi outro recurso que destaca. Uma vez habilitado, você pode desbloquear seu telefone para um visitante, de forma que todas suas fotos, aplicativos e dados pessoais ficam escondidos. Ou seja, o visitante tem acesso apenas alguns recursos bem básicos que você pode pre-definir nas configurações. É muito interessante para quem tem crianças e quer deixá-los acessarem somente alguns joguinhos sem perigo de que saiam mexendo em outros lugares. Grande ponto para LG com esta novidade.

Câmera

Um dos recursos mais agradáveis no LG G2 é sua câmera. Ela substitui tranquilamente essas compactas no dia-a-dia. O G2 possui uma das melhores câmeras de smartphone no mercado. As imagens são bem definidas, com cores vivas e os 13 MPixels oferecem uma resolução boa até para quem deseja imprimir as fotos.

O applicativo nativo da câmera lembra o do Galaxy S4, o que é uma coisa boa. Você tem uma grande quantidade de controles manuais, diferentes modos de disparo, e até o recurso PhotoSphere que permite tirar fotos em 360 graus. A interface é simples de usar. A qualidade de video também é muito boa, gravando video em HD a 30 ou 60 FPS. Traz também embutido uma estabilização óptica de imagem para facilitar para quem não tem as mãos tão firmes.

Para ilustrar, vejam as imagens abaixo:

[print_gllr id=3154]

 

Conclusão

Pela descrição, o LG G2 parece ser um telefone perfeito, e no uso real, ele não decepciona. Algumas inconsistências no software atrapalham, mas são suportáveis. A tela é um show a parte, independente da interface do usuário. Mesmo não tendo bateria removível, a bateria foi suficiente para um dia inteiro, com folga, atendendo até os usuários mais exigentes. Os botões na traseira são um recurso interessante, embora estranhos mas faz destacar-se entre os concorrentes. Enfim, é um aparelho muito sólido e com uma grande câmera. Tem tudo para fazer muito sucesso entre os usuários.  Espero para que venda bem, e seja uma alternativa ao reinado da Samsung.

 

Engenheiro de Computação, atuando no desenvolvimento de software a 16 anos, blogueiro iniciante e geek nas horas vagas. Atualmente possui um celular Galaxy Note 3. Gamer nas horas vagas, é fã da série Dragon Age, Mass Effect, The Elder's Scrolls.

Deixe uma resposta