O primeiro Google Nexus irá controlar um satélite em órbita

Por -

O aumento do poder de computação móvel é notável, e hoje temos celulares “Quad-Core” com poder de processamento maior do que PCs de pouco tempo atrás e se voltarmos um pouquinho mais no tempo, seu smartphone possui mais poder de processamento do que que todo o programa espacial na época da corrida espacial, final dos anos 60.

satelite-nexus1

Agora, o Surrey Space Centre (SSC) e Surrey Satellite Technology Limited (SSTL) lançarão em breve o satélite inglês Strand-1 ao espaço. E no coração do Strand-1, bate um smartphone Google Nexus One, que a equipe de projeto espera que será capaz de controlar totalmente o satélite nesta missão de 6 meses.

Segundo o Dr. Chris Bridges, o engenheiro líder do projeto, foram feitos extensivos testes, porém o celular não foi modificado de nenhuma maneira. Um telefone comum foi usado, e o aplicativo especialmente desenvolvido para a missão foi instalado e o aparelho conectado pela porta USB ao satélite.

Na primeira parte da missão, o celular irá ser responsável por tirar fotos da terra e da lua. Depois, a equipe do projeto planeja que o Nexus One assuma o controle do satélite, fato inédito para um smartphone. Além de controlar o satélite, o primeiro nexus irá rodar vários Apps, como o “Scream in Space”, desenvolvido por estudantes da Universidade de Cambridge, que exibe videos de pessoas gritando, para provar uma teoria famosa no filme Alien, que diz que “no espaço, ninguém pode te ouvir gritando”. Uma câmera alternativa irá filmar a tela do aparelho, para comprovar o experimento.  Esta câmera também irá filmar outro teste, onde serão mostrados informações de telemetria do satélite na tela do celular, e também outro App que irá usar os próprios sensores da bússola do dispositivo, para verificar a sensibilidade do campo magnético da terra, no espaço.

Doug Liddle, diretor de ciências da SSTL, não prediz que os smartphones atuais serão usados para controlar satélites de milhões de dólares daqui pra frente, mas acha que componentes de seu hardware podem efetivamente serem usados durante viagens espaciais. Ele também considera a filosofia Open Source por trás do desenvolvimento de aplicativos Android podem sim, algum dia, ser incorporada no programa espacial britânico.

Fonte inspiradora: BBC News *

* Tem uma animação interessante na página da notícia no site da BBC News, infelizmente não é possível incorporá-la aqui

Engenheiro de Computação, atuando no desenvolvimento de software a 16 anos, blogueiro iniciante e geek nas horas vagas. Atualmente possui um celular Galaxy Note 3. Gamer nas horas vagas, é fã da série Dragon Age, Mass Effect, The Elder’s Scrolls.

Deixe uma resposta