10ª Campus Party Brasil

Por -

10ª  Campus Party Brasil 750 horas de atividades a todos os campuseiros

Campus Party Brasil (#CPBR10 ou #CPBR)é o principal acontecimento tecnológico realizado anualmente no Brasil. Nela são tratados os mais diversos temas relacionados à Internet, tecnologia e cultura digital. E essa foi ainda mais especial, principalmente por ser a 10ª edição e não foi brincadeira não, forma mais de 750 horas de atividades que ocorreram em dez palcos diferentes. Entre os destaques da edição desse ano estão a presença do cofundador do Netflix, Mitch Lowe, da cientista brasileira, Duilia F. de Mello, do muralista Eduardo Kobra, do desenvolvedor de games Grayson Chalmers, entre outros. Outro destaque foi o The Big Hackathon, iniciativa em parceria com PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), que tinha como objetivo desenvolver soluções tecnológicas para os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela ONU, e também fomentar o empreendedorismo inovador.

Todo ano somos prestigiados com novos “memes” (Qualquer coisa pode se tornar uma piada na rede), e claro que esse a #CPBR foi embalada pelos funks “Deu onda” e “Ó o gás”. Por outro lado senti uma Campus Party mais séria, afinal como Inteligência Móvel já são 3 anos cobrindo a #CPBR, e esse ano notei uma certa evolução nos campuseiros, que estavam ocupando vários e vários palcos, inclusive esse ano os horários de conteúdos se estenderam até as 2h da manhã, algo que anos anteriores ia somente até as 18h oficialmente e extra oficialmente ocorriam encontro de grupos nesses palcos para palestras não oficiais. A falta de dinheiro fica evidente na programação deste ano e na infraestrutura. Porem a falta de patrício na Campus Party pode ser sentida, principalmente para quem estava fora do evento, pois não houve a tradicional transmissão ao vivo em todos os palcos, que era disponibilizado de imediato no YouTube da Campus Party. Teve também o prejuízo da Telebrás, que  informou que ladrões roubaram cerca de 2 km de fibra óptica que levaria conexão para o evento de tecnologia. Entre os problemas relatados pelos campuseiros, o mais recorrente foi o temporizador colocado nos chuveiros, que limitou o tempo de banho a sete minutos, isso quando eles não alegavam que acabava antes, porem vale lembra que a palavra em Campus Party é sustentabilidade.

Como eu disse esse ano a #CPBR foi mais Maker (fazedores), isso porque tinha muita gente, apresentando impressora 3D e projetos que estavam sendo feitos com elas, fora os Hackathons que esse anos tiveram participação da Visa, do Banco do Brasil e da Ford. Isso sem contar o The Big Hackathon.

Como em anos anteriores também ocorreu o empreendedorismo com a participação de 160 startups que participaram do programa Startup&Makers cujo objetivo é impulsionar e capacitar jovens talentos e empreendedores. Além da já tradicional Open Campus, espaço gratuito e aberto ao público que sempre conta com atrações aberta aos campuseiros mas também ao público que não foi para campus para ver palestra ou até mesmo para se reunir para grande festa. Esse ano teve a tradicional luta de robôs patrocinada pelo Submarino.com , porem um grande destaque que foi a corrida de drones, drones esses que estavam sendo trabalhados nas impressoras 3D dentro da campus e postos a prova na open.

Vale destacar ainda, que a Campus Party fechou uma parceria com a Prefeitura de São Paulo para ajudar as pessoas que estão em situação de desabrigo. Os campuseiros que tiverem interesse poderão doar suas barracas que serão encaminhadas para a programas de assistência da prefeitura.

Como eu digo a todos que perguntam da Campus Party, a CPBr vai muito além do trivial dos eventos de tecnologia, é na verdade um evento para se socializar, conhecer pessoas, fazer novos amigos, aumentar networking, jogar e interagir com pessoas com gostos e interesses em comum. oooôôôôooo (tradicional grito da Campus Party), e saiba que nenhuma CPBr é igual a outra, cada uma tem seus eventos, acontecimentos e seus desafios.

Analista de Sistemas em tempo integral. Sou uma pessoa que ama animais e vídeo-games. Ainda está explorando o mundo e pensando em ser pai. No máximo conheço de alguns Gadgets, computadores e animais mas ainda não tem em seu sistema o programa filho 0.1. Fã de Apple e seus produtos desde quando adquiriu que conheceu o Amiga (primeira Fenasoft). Não desgruda do seu iPhone e costuma trabalhar num iMac 21 polegadas, mas também usa um iPad e AppleTv, acredito em JailBreak e vê recursos muito bons porem não curte fazer por ter princípios próprios.► YOUTUBE: https://goo.gl/R07Uod ► INSTAGRAM: https://goo.gl/UeCasA ► TWITTER: https://goo.gl/NMiYy1 ► FACEBOOK: https://goo.gl/pg1PKL ► SNAPCHAT: https://goo.gl/UtKQdF ► ME ADICIONA: https://goo.gl/3noz3c

Deixe uma resposta